Beleza Receitas Maquiagem Vídeos Look do dia Viagens

Se inscreva no Canal

quinta-feira, agosto 06, 2015

Especial Cervejas: Tipo Lager

Olá ousadas e ousados! Hoje, decidi fazer um especial sobre cervejas pra abrir nosso fim de semana com tudo! Vamos?!

 

Cervejas do tipo Lager são feitas em baixa fermentação, ou seja, é fermentada entre 8 e 12°C. A palavra deriva do alemão lagern que significa algo como armazenar. Este termo referia-se ao hábito que se tinha de armazenar este tipo de cervejas em locais onde a temperatura era muito baixa e isto por longos períodos de tempo, antes de se passar à fase de consumo propriamente dita. Sua coloração é diversa devido o malte que é produzido, chamado Pilsen. As nuances que são percebidas são ou lúpulo ou malte. Normalmente essas cervejas não são aromatizadas.

 

Tipos:

 

Light Lager:

As Light Lagers são as mais consumidas no mundo. São divididas nos seguintes sub-tipos:

  • Lite American Larger (são as mais lights e leves. Normalmente conhecidas como Light ou Lite);

  • Standart American Lager (são as mais consumidas no mundo como Budweiser, Coors. Entre as brasileiras, temos Brahma, Skol, Itaipava, Kaiser e Antárctica);

  • Premium American Larger (são mais lupadas e maltadas que as Standarts. São as Stella Artois, Heineken e Miller Genuine Draft mais conhecidas. As brasileiras são Cerpa, Bavaria Premium, Brahma Extra, Gold);

  • Munich Helles (com menos lúpulo e mais malte, ganhou esse nome graças sua fabricação em Munique. As marcas mais conhecidas são Löwenbräu Original, Spaten Premium Lager, Weihenstephaner Original e Hofbräu München Original);

  • Dortmunder Exporter (com menos lúpulo, ganhou o nome graças a cidade alemã onde foi inventada).


 

Pilsener:

As Pilseners são mais aromáticas e, dependendo do tipo, pode ser leve ou mais encorpadas. São dos seguintes sub-tipos:

  • German Pilsener (típica da Alemanha, possui aromas de floral/herbal de lúpulos de origem da própria Alemanha. possui um corpo bem leve o que não apenas acentua o amargor (e sabor) do lúpulo, mas também garante um final bem seco. Uma das mais consumidas no mundo é a Warsteiner);

  • Bohemian Pilsener (típica da Republica Tcheca, possui aromas de floral/herbal do lúpulo especial. Tem um corpo médio e  também notáveis notas maltadas remetendo a pão. Uma das consumidas é a Pilsner Urquell);

  • Classic American Pilsener (Típica dos EUA antes da proibição, estilo resgatado pelos cervejeiros americanos. Normalmente são impróprias, não muito puras e o método bem alternativo como milho).


 

European Amber Lager (EAL):

São as cervejas de origem européia. Existem 2 subtipos:

  • Viena Larger  (originário da Áustria de cor marrom avermelhada, tem um sabor suave e adocicado de malte levemente queimado. Graduação alcoólica entre 4,5 e 5,7%. Um exemplo é a mexicana Negra Modelo, a Dos Equis Ambar e a Samuel Adams Vienna Style Lager);

  • Märzen/Oktoberfest (produzidas na Bavária durante o mês de março (März em alemão) especialmente para a Oktoberfest, as Märzen podem ser claras ou escuras e ficam entre 4,8 a 5,6% de álcool. São somente 6 cervejarias que produzem: Augustinerbräu, Hacker-Pschorr, Hofbräuhaus, Löwenbräu. Paulaner e Spaten).


 

Dark Lager:

As Dark Lagers são as cervejas escuras. São 3 sub-tipos:

  • Munich Dunkel: (dunkel significa "escura" em alemão, esse tipo de cervejas são cervejas escuras-avermelhadas com sabor maltado, produzidas originalmente em Munique, por isso o nome. Eram as únicas cervejas da região da Baviera, antes da chegada das tecnologias capaz de produzir as cervejas claras. Exemplos comuns são Warsteiner Dunkel e Hofbräu München Dunkel);

  • Dark American Lager: (versão americanizada da Dunkel, menos maltada e mais suave. Uma representante é a Warsteiner Dunkel);

  • Schwarzbier (black beer) (é uma cerveja suave, com aromas que remetem ao café e ao chocolate, mas não é doce. Também é fácil notar a presença de maltes tostados. Não é esperado que apresente qualquer sabor frutado, sendo mais seca. No Brasil, pode ser encontrada como Petra Premium, Eisenbahn Dunkel e Bamberg Schwarzbier).


Aqui, não entrará a famosa Malzibier já que ela é desconsiderada cerveja pelo resto do mundo (sim, são apenas consumidas no Brasil). Lá fora, é considerada energético devido ao alto teor de açúcar e baixo de alcoólico. Ela é retirada do filtro com pouca fermentação e é acrescentado caramelo, glucose ou xarope de açúcar. Por isso o gosto doce e o baixo teor de álcool. Quem tiver curiosidade, procure as marcas brasileiras como Brahma Malzbier, Antarctica Malzbier, NovaSchin Malzbier.

 

Bock:

As do tipo Bocks são as mais fortes e alcoólicas. São de coloração avermelhada, mas podem ser também de cor marrom. Possuem um complexo sabor maltado devido às misturas de maltes de Viena e Munique. São divididas em:

  • Maibock/Helles Bock (é mais clara e de até 7,4% de álcool);

  • Tradicional Bock (o teor alcoólico é de 6%);

  • Doppelbock (teor alcoólico de 10%);

  • Eisbock (teor alcoólico de 14%).


 

Bom galera, espero que tenham curtido! Amanhã falaremos mais hein! Vamos conhecer as Ales!

 

Com imenso agradecimento à Ancar Ivanhoe, administradora do Boulevard Rio Shopping, às lojas Degusto e La Mole por esse convite ao Workshop de Cervejas Especiais e, claro, ao grande palestrante José Renato Romão (cervejeiro do A Cerva Carioca, produtor da incrível cerveja artesanal Duzé).

 

11825565_1028547790511827_2755850866047003307_n

Beijos da Rê. <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário