Beleza Receitas Maquiagem Vídeos Look do dia Viagens

Se inscreva no Canal

quinta-feira, agosto 13, 2015

Especial Cervejas: Cervejas Especiais e Copos.

Vamos pras últimas cervejas?! VAMOS! Hoje, vamos falar das cervejas especiais e os tipos de copos que devemos usar pra cada tipo. ;)

 

Cervejas especiais são cervejas que tem um diferencial em sua produção.

 

Trapistas

Podem ser Dubbel, Tripel ou Quadrupel. A Ordem Trapista (oficialmente, Ordem dos Cistercienses Reformados de Estrita Observância) é uma congregação religiosa católica onde os monges seguem o princípio fundamental do "ora et labora", vivendo em grande austeridade e silêncio. Eles fazem três votos: pobreza, castidade e obediência. Assim, as cervejas, fabricadas em pequenas quantidades no interior dos mosteiros muitas vezes são difíceis de ser encontradas no mercado, já que os monges não as comercializam com o propósito do lucro, mas apenas para manter o funcionamento da própria abadia e alguns serviços de caridade. Algumas cervejas trapistas possuem tempo de guarda de mais de 10 anos.

Atualmente, a ITA (International Trappist Association), entidade criada com o propósito de definir as regras do estilo e proteger o nome do uso abusivo por parte de outras marcas (criou um selo de identificação que só pode ser utilizado em produtos trapistas autênticos), são registradas apenas sete abadias trapistas: seis localizados na Bélgica (Westvleteren, Chimay, Orval, Achel, Wesmalle e Rochefort) e uma na Holanda (Koningshoeven, a La Trappe).

 

Abbey

Diferente das trapistas, as cervejas “de abadia” não possuem origem controlada. Podem ser produzidas em grandes fábricas e comercializadas normalmente, desde que a sua receita original tenha sido originária de uma abadia, a qual pode ou não ser da ordem trapista.

 

Rauchbier


Literalmente, cerveja defumada. Pode ser de vários estilos, como Marzen e Weizen, desde que usem maltes defumados no seu preparo. Acompanham muito bem charutos e cachimbos.

 

Fruit Beer


Qualquer estilo de cerveja misturado com frutas ou suco de frutas (não confundir com as Fruit Lambics).

 

Temperadas (SHV)


São cervejas de qualquer estilo que acabam não se enquadrando pois são temperadas com especiarias, ervas e vegetais, alterando a fórmula e fazendo-as fugir das características padrão de cada estilo. Também chamadas de SHV do inglês Spice/Herbe/Vegetable. Vão desde sabores como bacon, limão, orégano e até cerveja de maconha!

 

Chope


Também chamado Chopp, vem da palavra alemã Schoppe (mais exatamente do dialeto Alsaciano), nome de uma caneca de quase meio litro. É nada mais nada menos do que uma cerveja não pasteurizada. Por esse motivo, pode ter variações assim como acontece com a própria cerveja, seguindo vários dos estilos. Por não ser pasteurizado, dura, dentro do barril, cerca de 10 dias e, após aberto, não mais que 24 horas.

 

Agora, vamos aos copos e taças onde servir!

 

Tumbler:

Tumbler

Com a boca ligeiramente mais larga, serve pra cervejas que não formam tanto creme. O bocal largo favorece o aroma mais forte. É ótima pra Witbiers.

 

Pint:

pint 02

É de acordo com a região do mundo (EUA é de 473ml enquanto na Inglaterra é de 568ml). É indicado pra cervejas com médio aroma. Bom pra ales, bitters e stouts inglesas.

 

Cálice:

goblet

Normalmente ornamentado. É usado para cervejas trapistas devido a intensidade aromática ser maior. Existe o tipo Bolleke (rebuscado e com a boca maior, pra cervejas Abby) e o tipo Trapista (boca larga porém mais raso, inspirado nas tradicionais taças de champanhe).

 

Caldereta ou Shaker:

caldereta

Popular nos bares e muito usado pra chopes, pode ser usado por vários tipos já que não altera no sabor ou aroma, favorecendo a cor e a espuma. É indicada, principalmente, pra American Ales, English Ales e IPAs.

 

Snifter:

Snifter preta

Copo redondo e com boca estreita que retém um buquê aromático encorpado e forte. É especialmente desenhado pra fazer um movimento rotativo pra captar os aromas do líquido sem transbordar. É indicado pra cervejas fortes como Barley Wines, Eisbock e Impeial Stout.

 

 

Mug, Stein ou Caneca:

mug

Clássico em festas alemãs (Oktoberfest principalmente), suporta grandes quantidades da bebida mas não potencializa seus aromas ou qualidades.

 

Flúte:

flute

Por ser longilíneo, favorece a formação do perlage (bolhas do espumante que sobem até a superfície evitando que o aroma e o sabor se dissipem rapidamente). Indicado pra cervejas que passaram pelo processo de champenoise como a famosa Deus.

 

 

Stange (Collins):

stange

Cilíndrico e reto, proporciona uma espuma que preserva o aroma em uma área de percepção menor. Bom pra cervejas mais delicadas como Kolsch e Altibiers.

 

Pilsner:

Pilsner

Erroneamente chamado de tulipa no Brasil, favorece a conservação da espuma e direciona o aroma luposo pro nariz. As mais indicadas são as mais pilsners mais luposas.

 

Tulipa:

tulip

É mais usada pra cervejas com muita espuma graças a largura do bocal que dá o espaço pra beber o líquido sem se sujar com o colarinho. É bem semelhante a Footed Glass mas tem uma curva extra pra fora, permitindo maior expansão dos aromas. Indicado pra Bocks, Sour Ales, Belgians e French Ales.

 

Weizen:

weize

Copo alto com boca larga e estreito na base, favorece a formação de uma elegante espuma. Destaca o aroma de trigo e sua espuma. É um copo que comporta 500ml de cerveja com espuma. É indicada pra cervejas de trigo alemã bem fortes.

 

 

Footed Glass (Pokal):

footed_glass

Copo bem comum no mundo cervejeiro. valoriza a cor e, devido a diminuição ddo diâmetro da boca, retém vários aromas delicados. Pra cervejas com grande volume de espuma.

 

 

Willybecher:

willybecher

Copo padrão na região da Baviera, na Alemanha, possui uma cintura fina e uma boca convexa. É indicado pra Pilsens, Vienna Largers, Rauchbiers e Helles.

 

 

Bom gente, acabamos nosso especial de cervejas. AWN! Mas não fiquem tristonhos que amanhã começaremos o de vinhos. Eeeeeee!!!

 

Com imenso agradecimento à Ancar Ivanhoe, administradora do Boulevard Rio Shopping, às lojas Degusto e La Mole por esse convite ao Workshop de Cervejas Especiais e, claro, ao grande palestrante José Renato Romão (cervejeiro do A Cerva Carioca, produtor da incrível cerveja artesanal Duzé).

 

images

Beijos da Rê. <3

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário